Investigado por:2018-10-07

Boletins de urnas cuja votação já foi finalizada divulgam o resultado da seção

Na manhã deste domingo, 7 de outubro, diversas imagens de boletins de urna com a votação para presidente começaram a surgir na internet, na medida que as eleições em países da Ásia e Oceania eram encerradas – devido à diferença no fuso horário. As imagens que mostram a apuração dos votos, porém, só podem ser validadas como verdadeiras se acompanharem o código QR do boletim.

O próprio Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou que alguns dos boletins já encontram-se disponíveis. Segundo o comunicado oficial publicado em seu site, o tribunal afirma que “os boletins contêm todas as informações relativas à votação em determinada seção, incluindo comparecimento de eleitores, contagem de votos brancos e nulos e o número de votos nominais e de votos de legenda”.

De acordo com o TSE, o Boletim de Urna (BU), é um documento que registra os votos recebidos pelos candidatos nas diferentes seções eleitorais. “Encerrada a votação, às 17h (horário local), a urna imprime cinco vias do boletim. O documento impresso traz a identificação da seção eleitoral, bem como o número de eleitores que ali votaram e a quantidade de votos registrados para cada candidato ou partido”, explica o site do TSE.

Cada boletim acompanha, ao fim, um código QR com o qual qualquer cidadão pode conferir os resultados apurados nas urnas com o aplicativo Boletim na Mão instalado no seu smartphone. Alguns dos boletins que viralizaram nas redes sociais exibem também o código, e o Comprova pode verificar a veracidade dos documentos das zonas de Taipé (Taiwan), Sydney (Austrália) e Xangai (China).

Qualquer pessoa pode tirar uma foto e distribuir nas redes sociais as imagens dos boletins, como afirma um material produzido pela Gazeta do Povo, parceira do Comprova. Porém, de acordo com o TSE, as imagens não podem ser consideradas como um vazamento do resultado, uma vez que nada ainda foi divulgado oficialmente — a apuração só será divulgada a partir das 19h pelo horário de Brasília.