Investigado por:2018-08-24

Homem faz busca incorreta no TSE e diz que pesquisa do Datafolha não foi registrada

É falsa a informação de que a pesquisa do Instituto Datafolha, divulgada na terça-feira, 21 de agosto, não tem registro na Justiça Eleitoral. O boato se espalhou nas redes sociais e no WhatsApp após um homem, que não se identifica, gravar um vídeo lendo o resultado da pesquisa no portal de notícias G1 e procurando o registro dela no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Como o homem preencheu os campos de busca no site do TSE de maneira errada, ele não consegue encontrar o registro da pesquisa e, então, acusa: “Ou a ‘Globo.com’ está mentindo, ou o Datafolha está mentindo, ou o Tribunal Superior Eleitoral está mentindo. São três responsabilidades: de quem registra, de quem diz que registrou e de quem está passando a informação”.

Foram dois os equívocos do autor do vídeo: no campo para preencher o período da pesquisa, o correto não é colocar os dias em que ela foi realizada nas ruas, mas a data do seu registro. Como esta informação não costuma constar nas notícias, ela não precisa ser informada na busca: basta preencher o número correto do registro, que neste caso é BR-04023/2018. Este foi o segundo equívoco do homem: ele digitou o número sem o hífen.

Para não se enganar mais, confira o passo-a-passo para pesquisar se uma pesquisa tem, ou não, registro no TSE:
1. Acesse o site do TSE
2. Na aba “Eleições”, clique em Pesquisas eleitorais – Eleições 2018
3. Na parte de baixo da página, clique em Consulta às pesquisas registradas
4. Preencha os campos corretamente e clique em “Pesquisar”. Se a pesquisa for da disputa presidencial, escolha “Eleições gerais 2018 no campo “Eleição” e “Brasil” no campo “UF”. Se não souber a data de registro, não tem problema. Basta inserir o número de registro corretamente, com o hífen.
5. Pronto, você já pode ter a certeza de que a pesquisa foi registrada.

Ou veja neste tutorial que preparamos para você.

O vídeo foi gravado no dia 22 de agosto e o primeiro registro dele no Facebook é do mesmo dia, às 20h42. O autor não foi identificado. A gravação foi compartilhada por várias outras páginas, alcançando um total de mais de 15 mil interações e 160 mil visualizações em dois dias. Na quinta-feira, 23 de agosto, o G1 publicou a verificação deste vídeo.