Verificação

Investigado por:2020-03-31

Áudio vazado de suposto assessor do governador do Ceará é falso

  • Falso
Falso
Os envolvidos negam o conteúdo do áudio e o nome Ricardo Certi não consta na lista de servidores estaduais do Ceará nem foi encontrado em outros sistemas de busca. O único nome semelhante encontrado pelo Comprova é Riccardo Certi, um barítono italiano de Bréscia

São falsos os áudios e vídeos divulgados em páginas e grupos de Facebook, Twitter e no WhatsApp que atribuem a um suposto assessor da Casa Civil do Governo do Ceará, chamado Ricardo Certi, o envio de uma mensagem para o Sistema Verdes Mares de Comunicação. O governador do estado, Camilo Santana, publicou uma postagem na sua página oficial do Facebook desmentindo o conteúdo e a autoria da mensagem. Ricardo Certi não é um nome que consta na lista de servidores estaduais. De acordo com a Secretaria de Estado da Casa Civil do Ceará, o caso foi informado às autoridades policiais para investigação.

Na mensagem de áudio, o suposto assessor pede ao interlocutor para “fazer a sua parte”, que seria criticar Jair Bolsonaro. “A parte de vocês é meter o pau só no Bolsonaro, só no Bolsonaro, porque a nossa parte aqui a gente está fazendo, que é fechar os comércios para ter a revolta”, diz, em um trecho, o autor do áudio. Em outro, afirma que “quando o povo se revoltar, a gente quer a revolta, que o povo passe fome mesmo. […] Pedir o impeachment do Bolsonaro. Aí vocês jogam aí na imprensa essa coisa: ah, o Bolsonaro não está sabendo lidar com a covid.” A mensagem finaliza dizendo que “[…] a intenção é essa mesmo. Começar a deixar faltar coisas nos supermercados ou então limitar o acesso ao supermercado, que é para o povo ir para a rua, mas contra o Bolsonaro.”

A Associação Cearense de Rádio e Televisão (ACERT) emitiu nota na qual afirma que “o áudio, que sugere que um servidor do Governo do Ceará está conversando com um suposto colaborador do SVM, é inverídico e criminoso”.

Falso, para o Comprova, é o conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original e divulgado de modo deliberado para espalhar uma mentira.

Como verificamos

Para realizar esta verificação, o Comprova consultou o portal Ceará Transparente e verificou que o nome de Ricardo Certi não consta na lista de servidores estaduais. Também não há registro de servidores com nomes de grafia semelhante, como Ricardo Serti, Certti, Sertti. ou Certe. A busca pelo nome também não traz resultados no Google, a não ser do próprio áudio vazado. Buscando em um sistema de busca de pessoas no Brasil, também não foi encontrado nenhum resultado nem o CPF do suposto assessor, nem quando a busca foi feita pelos sobrenomes de grafia similar (Certi, Serti, Serte, Certe, Certti, Sertti). A única pessoa com nome semelhante e registro na internet é Riccardo Certi, um barítono italiano de Bréscia.

Além da publicação na página oficial do Facebook, o Comprova buscou a assessoria de comunicação do governador do Ceará, que desmentiu o conteúdo do áudio. Também entramos em contato com a Associação Cearense de Rádio e Televisão (ACERT), que nos enviou uma nota de repúdio ao conteúdo do áudio, na íntegra. O Comprova entrou em contato com a assessoria de comunicação do Grupo Edson Queiroz, detentor do Sistema Verdes Mares, que corroborou a nota da Acert.

Diferente do que afirma o conteúdo do áudio, o decreto para fechamento do comércio no estado do Ceará, publicado no dia 19 de março, ocorreu para intensificar as medidas para enfrentamento da infecção pelo novo coronavírus. A decisão considerou o decreto anterior, n.º 33.510, de 16 de março de 2020, que determinou situação de emergência em saúde no âmbito estadual em função do crescente aumento no Estado do Ceará do número de casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus. O governo também seguiu a recomendação expedida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

O que diz o governo: comércio e desabastecimento

Ao contrário do que diz o áudio compartilhado, o Governo do Ceará não decretou limite de acesso a supermercados nem o fechamento desses espaços. De acordo com decreto, prorrogado por mais sete dias no último dia 28, “todas as atividades essenciais à vida da população permanecem funcionando, toda a sua cadeia, desde a produção de alimentos, a distribuição, logística e os supermercados.” O próprio governador explicou, em áudio publicado no site oficial do governo, quais são as exceções ao fechamento do comércio no Ceará.

O Comprova também consultou a Associação Cearense de Supermercados (ACESU). A entidade diz, em seu site, que “os supermercados fazem parte do rol de atividades essenciais instituído pelo governo federal e estão funcionando normalmente no estado do Ceará”. Além disso, a entidade regional diz que acompanha de forma atenta, com a Associação Brasileira de Supermercados, toda a cadeia de abastecimento do segmento, e que “não há desabastecimento de gêneros alimentícios, de higiene pessoal, bem como, de limpeza em geral”.

Viralização

O áudio, muitas vezes acompanhado de um vídeo, do suposto assessor Ricardo Certi teve mais de 1.500 compartilhamentos no Facebook, mais de 500 vezes no Twitter. No Youtube, o conteúdo falso teve mais de 150.000 visualizações.

O material foi enviado ao Comprova por meio do nosso Whatsapp (11 97795-0022)

A Agência Lupa e o Boatos.Org também fizeram a checagem deste áudio.